A projeção consciente humana é conhecida também como experiência fora do corpo, viagem astral ou desdobramento. É uma experiência individual de percepção do ambiente e de outras consciências, seja espontânea ou induzida, na qual a pessoa se percebe fora do seu corpo físico, podendo inclusive observá-lo de maneira lúcida e comprovar para si mesma que ela não é só o seu corpo físico (autobilocação). A maioria das projeções envolve o veículo chamado psicossoma (corpo emocional), o qual ao deixar o soma (corpo físico) carrega consigo parte do corpo energético (energossoma), formando o cordão de prata, que é a conexão energética entre o soma e o psicossoma, presente durante a projeção consciente.

Segundo pesquisas da Antropologia, a projeção da consciência para fora do corpo humano é relatada por todos os povos e raças na história e acontece independente de sexo, idade, raça, religião e educação.

Pelas pesquisas da Projeciologia, todos os seres humanos produzem a projeção da consciência, pelo menos à noite ao dormirem. No entanto, a maioria não vivencia o fenômeno com lucidez ou não traz a recordação completa quando desperta. Uma das vivências que a pessoa motivada pode experimentar, ao se projetar para fora do corpo com lucidez, é encontrar pessoas conhecidas também projetadas ou que já passaram pela morte biológica. Ao despertar, a pessoa pode buscar a confirmação da experiência perguntando à quem ela encontrou projetado, se também lembra do ocorrido. Algumas vezes obtém-se esta confirmação, ou seja, a outra pessoa lembra exatamente da experiência. Outras vezes, a confirmação não ocorre porque a pessoa encontrada fora do corpo não estava lúcida ou não lembrou da experiência ao retornar ao corpo físico. Seja como for, a vivência de se perceber lúcido, pensando, sentindo e agindo conscientemente fora do corpo é autocomprobatória, fala por si só e não deixa dúvidas a quem experimentou o fenômeno pelo menos uma vez com lucidez plena.