O estudo teórico e prático dos fenômenos parapsíquicos pelo IIPC – Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia, visa o desenvolvimento e a evolução da consciência, que vivencia e comprova, por si mesma, a existência de outras dimensões.

De acordo com a Projeciologia, todas as pessoas podem vir a desenvolver capacidades parapsíquicas. Esse desenvolvimento depende da vontade, determinação, intenção e superação de traços pessoais. O importante é desenvolver a capacidade de maneira sadia, com objetivos éticos e assistenciais, em prol da evolução da consciência.

Atualmente a ciência Conscienciologia, que pesquisa a consciência (ego, self, alma, eu) em uma abordagem mais ampla, traz a proposta de empregar os fenômenos parapsíquicos ou paranormais como ferramenta de pesquisa no entendimento de si mesmo e dos outros. Esta abordagem inovadora, pressupõe que o pesquisador esteja aberto a experimentar realmente aquilo que está pesquisando, ou seja, que produza por si mesmo os fenômenos parapsíquicos a partir de técnicas que empregam a vontade e tire suas conclusões. Uma das especialidades desta ciência é a Projeciologia, que se dedica ao estudo das experiências fora do corpo físico (viagem astral, desdobramento, out-of-body experience) e outros fenômenos gerados a partir da expansão das energias pessoais. Visando preservar a fisiologia e a manutenção da lucidez pessoal, não são empregadas e nem recomendadas pela Conscienciologia e Projeciologia o uso de substâncias psicoativas na pesquisa dos fenômenos parapsíquicos, mas o uso da própria vontade.

Vários fenômenos conhecidos são decorrentes da ampliação das percepções além dos sentidos físicos devido a algum tipo de descoincidência, podendo ser uma minidescoincidência ou uma descoincidência completa de um ou mais veículos de manifestação.

Fenômenos Parapsíquicos e Evolução

A Conscienciologia convida os interessados nestes temas a aprofundarem sua compreensão teórica e prática. Muitos se assustam ao vivenciarem tais fenômenos por desconhecerem seu caráter natural e fisiológico, e também por não saberem o que fazer de útil com isto. Tais fenômenos podem ser empregados como ferramenta de desenvolvimento pessoal, ampliando a compreensão de si mesmo, dos outros e da vida. A vivência da saída lúcida do corpo, por exemplo, diminui as ansiedades e inseguranças sobre a morte, na medida em que a pessoa percebe que sua individualidade é independente do corpo e vivencia maior noção de interdependência e cooperação com a humanidade, ampliando o universalismo.

Entre os fenômenos estudados, estão: