Empreendimentos Evolutivos

O ato de uma pessoa assumir um novo projeto, um novo negócio ou uma simples tarefa ou responsabilidade pode ser chamado de empreendedorismo, mas você já ouviu falar em empreendedorismo evolutivo? Você conhece algum empreendedor evolutivo?
O empreendedor evolutivo é aquela pessoa que assume a responsabilidade de implementar e direcionar projetos interassistenciais, de ajudar a si próprio e as outras pessoas, sincronizados com outras dimensões de manifestação da vida. Por que alguém opta por assumir um empreendimento evolutivo? A experiência tem nos mostrado que, quando nossas ações começam a nos levar sempre pelos mesmos caminhos e nos colocar em condição de autodescontentamento íntimo faltando-nos o sentimento de completude, é hora de assumir um empreendimento maior, que dê novo sentido à vida.
A pessoa sente que tem uma tarefa maior a desenvolver em sua vida. Analisa com profundidade a ideia de que não veio a esta vida simplesmente para crescer, se tornar um profissional, adquirir coisas, constituir família e morrer.
No paradigma consciencial, este momento intuitivo é chamado de senso de Proéxis – Programação Existencial. Sentimo-nos fazendo parte de um grande mecanismo onde pessoas existem, cada um com uma função, uma parte a cumprir para se realizar como consciência e desencadear também, a posteriori, uma realização grupal.
O trabalho assistencial é uma forma de renovar-se, pois aprendemos também percebendo as dificuldades e necessidades das outras pessoas e principalmente quando nos disponibilizamos a ajudar e não apenas para criticar. Sempre há alguém a quem ajudar e a consciência pode começar inclusive, a si mesma.
A consciência que anseia ser um empreendedor evolutivo investe no desenvolvimento da inteligência intelectual, da cultura pessoal, no domínio de seu desempenho bioenergético, anímico, parapsíquico. Prima pelo uso da inteligência
comunicativa assentada na expressão coerente do pensamento, com presença energética positiva, empatia sadia com o público e procura desenvolver habilidades e interesses sociais avançados. Neste conjunto integrado, dá o start a própria inteligência evolutiva.
Com Inteligência evolutiva a consciência liberta-se da visão curta da vida material, centrada nas vaidades físicas e passa a adotar uma visão mais ampla e integrada, sem assédios, com criticidade, cosmoética, com discernimento vivenciado.
Além do desenvolvimento da Inteligência Evolutiva, a Conscienciologia, neociência que estuda o ser integralmente, em todas as suas formas de manifestação, de maneira laica e sem misticismos, nos propõe outros desafios para o empreendimento evolutivo pessoal e consequente crescimento consciencial. Conforme a seguir:
1. Conhecer as próprias bioenergias e dominá-las. O estado vibracional realizado pela mobilização das bioenergias só depende da vontade pessoal para realizar e manter a frequência periódica até virar um hábito.
2. Fazer trabalho voluntário. Esclarecer outras consciências sobre sua natureza consciencial integral, pois somos mais que um corpo físico. Este tipo de tarefa do esclarecimento vivenciada e praticada reperspectiva nossa vida para melhor.
3. Investir em assistencialidade. É o maior empreendimento evolutivo da consciência. Nossas atividades profissionais são ferramentas de sustento da vida física, mas é na assistencialidade, que aprendemos a observar melhor as pessoas, a analisar os fatos da vida, a fazer autossuperações. Tornamo-nos melhores para nós mesmos e para as pessoas do nosso convívio.

O investimento prioritário mais desafiador é na descoberta do funcionamento do nosso próprio universo intraconsciencial. E você, já pode se considerar um investidor de si mesmo? Quer ser um empreendedor evolutivo? Somos o momento presente. A hora é agora.

Nara Cristina Rodrigues Pedroso é pedagoga, pesquisadora da Conscienciologia eprofessora do Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia – IIPC.