HUMOR SADIO

A Conscienciologia é uma ciência que busca o entendimento do indivíduo nos mais diversos aspectos, desde o que for mais simples até os fenômenos mais complexos.

Dentro da especialidade chamada Psicossomática, ou a ciência das emoções, há o estudo e a pesquisa sobre o bom humor e seus reflexos em múltiplos níveis. Lembrando que ao se estudar o humor não significa que a vida, necessáriamente, deva estar boa ou algo semelhante. O bom humor é justamente o sobrepairamento das dificuldades e vicissitudes da vida.

Portanto, quando se fala em bom humor não há intenção de associar com pessoas imaturas que levam tudo na piada e vivem com ausência de responsabilidade. O papel da Conscienciologia é promover uma qualificação humorística que pode ser entendido como o ato de aprimorar o senso de humor e a capacidade pessoal de sentir e promover o comportamento alegre.

Apesar de sermos indivíduos em constante evolução e de nosso papel no mundo ter grande seriedade e relevância, sabe-se há muito tempo que vive melhor quem sabe rir sadiamente de si mesmo. Há pessoas tão tensas e rígidas que nem ao menos sorriem durante o dia e possuem uma conduta-padrão de frieza e severidade. Ninguém perde ou
se prejudica sendo mais suave e sorrindo aos demais. Quem já desenvolveu a capacidade de humor sadio dá-se o nome de Homo sapiens humorosus.

Muito se fala dos benefícios do bom humor como liberação de endorfinas, entre outros. No entanto, também é importante ressaltar o lado tóxico do mau humor, que afeta diretamente nossa manifestação, como por exemplo suas possíveis causas listadas abaixo em ordem alfabética:
1. Assédio: autocorrupção, intrusão energética de pessoas falecidas.
2. Autoconflitos: autoculpa, orgulho, repressão.
3. Carências: egoísmo, imaturidade afetivo-sexual.
4. Deficiência: doença, dor, invalidez.
5. Desafetos: ódio, rancor, repulsa.
6. Distúrbios físicos: falta de serotonina, alterações hormonais e casos
psiquiátricos.
7. Estresses: sobrecarga, tensões diversas.
8. Lavagem cerebral: manipulação, condicionamento.
9. Intoxicações energéticas: assimilação de energias negativas, descompensação.
10. Patopensenidade: má intenção, inveja, espírito combativo.
11. Sono atrasado: relógio biológico alterado.

Se a pessoa não superar seus estados emocionais patológicos ela pode entrar nos chamados “3 Ds” fatais: desânimo-depressão-derrotismo. Dessa forma, a vida acaba se tornando amarga a cada ano e quanto mais a morte se aproxima, menor e mais raros são os momentos de humor equilibrado. A expressão melin (melancolia intrafísica) é o
termo conscienciológico que define e explica as diversas condutas que estão levando a pessoa para a depressão e para uma vida fracassada.

O objetivo existencial de todos nessa dimensão humana é viver de modo mais sadio e tendo convivências mais fraternas de modo que posturas como o bullying, piadas preconceituosas e o “humor negro” já não tenham espaço. O entendimento atual da Conscienciologia admite que os amparadores (ajudantes ou técnicos da dimensão extrafísica) são permanentemente bem-humorados sem humilhar, constranger ou diminuir ninguém. O bom humor é uma primeira assistência, consigo mesmo.

Embora muitos se iludam pensando que seus estados emocionais são imutáveis,admitimos que essa manifestação é uma escolha, consciente ou inconsciente, que pode ser modificada caso haja vontade e persistência. Ninguém está nessa dimensão para sofrer assim como é possível se renovar independentemente de sua idade física. Pela Psicossomática, há jovens ranzinzas e velhos joviais. Você pretende fazer uma qualificação humorística ou passará pelos anos se queixando que não teve chances?

Alexandre Pereira é educador físico, professor e pesquisador. O Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC) é uma instituição de educação e pesquisa científica, laica, sem fins de lucro, que objetiva estudar a consciência humana e todas as formas de sua manifestação.